Há algum tempo que o mercado identifica a necessidade de foco em proteção anticorrosiva, somado a grande diversidade de revestimentos disponíveis e gastos precoces com repintura originado por diversos fatores. Por isso, cada vez mais, as empresas estão requerendo garantias em seus projetos, porém ainda sem definição clara de responsabilidades. Por que isso acontece? Como se dá uma garantia efetiva de pintura? Quais são as partes envolvidas? E quais os benefícios que trazem? Um assunto ainda embrionário, no entanto, de extrema relevância aos profissionais que atuam neste segmento. Neste artigo iremos abordar este assunto e responder a todas estas perguntas.

O processo de corrosão nada amis é do que um processo natural que ocorre com o aço formando óxido de ferro, retornando ao seu estado originário. A pintura tem o objetivo de retardar este processo, fazendo com que o ativo cumpra a expectativa de vida desejada. No entanto, o que temos experenciado na prática são estruturas com corrosão prematura devido falha no sistema ou processo de pintura. Quando estes casos ocorrem é desafiador identificar a causa raiz do problema e pontuar um responsável. Na maioria dos casos, todo o prejuízo é de responsabilidade do proprietário/operador do ativo, gerando um ônus que pode chegar a milhões de reais.

Identificamos que o sucesso de uma pintura se dá pelo atendimento integral do Tripé da Pintura: sistema de pintura desenvolvida para atender a expectativa de vida requerida e ambiente de exposição, processo de preparação de superfície e aplicação seguidos conforme as normas estabelecidas na especificação de pintura. Uma falha em qualquer um desses fatores do Tripé da Pintura irá ocasionar defeitos precoces do revestimento. Portanto, o objetivo da garantia é assegurar que o Tripé da Pintura será seguido, proporcionando ao ativo a durabilidade esperada.

Uma garantia efetiva e efetiva do projeto é estabelecida através das duas partes envolvidas: Proprietário/Operador do ativo e Fabricante de tintas. É um documento simples, que descreve claramente a responsabilidade de cada envolvido, de acordo com as normas e métodos definidos na especificação de pintura e acordados entre todos. Além de estabelecer áreas de referências do projeto, para verificação de responsabilidade, em caso de sinistro.

Uma garantia tem por princípio o atendimento da durabilidade esperada do ativo, trazendo benefícios a todos, onde:

Proprietário/Operador do ativo: terá a segurança que seu ativo irá desempenhar conforme esperado e, em caso de algum sinistro, terá a tranquilidade ao gerenciar o fato, onde será possível identificar as causas da falha e responsabilizar a parte responsável.

Fabricante de tintas: terá a segurança que o projeto foi desenhado para a necessidade informada e tendo a rastreabilidade de execução do projeto, seguindo as diretrizes alinhadas e aprovadas na especificação de pintura.

Aplicador/Fabricante das estruturas metálicas: terá a segurança de que estará realizando o projeto conforme a necessidade apontada pelo cliente e desenvolvida na especificação de pintura pelo Fabricante de tintas.

O processo de garantia efetiva de pintura é um processo simples e fácil de ser executado, trazendo segurança a todas as partes do projeto.

Nos colocamos a disposição para eventuais dúvidas que tenham sobre o processo de execução de uma garantia efetiva de pintura.

0

Leave a Reply

Your email address will not be published.